Um só mercado de electricidade
1 só mercado
Portugal e Espanha passar√£o a ter um s√≥ mercado de electicidade a partir do Ver√£o. As primeiras transac√ß√Ķes de energia el√©ctrica no √Ęmbito do OMI - o Operador do Mercado Ib√©rico - dever√£o ter lugar em Junho ou Julho, de acordo com fonte do Governo.

A data de arranque do mercado √ļnico de electricidade dever√° ser ratificada entre os respons√°veis pelas pastas da Economia dos dois pa√≠ses e concluir√°, finalmente, o projecto de integra√ß√£o quer dos mercados quer das entidades reguladoras dos dois pa√≠ses.

Com o OMI, será possível comprar e vender energia eléctrica livremente no espaço da Península Ibérica.
Este mercado resultará da fusão do OMIP e do OMEL, os dois pólos já existentes em Portugal e em Espanha, cada um com a sua própria valência. Sabe-se que as duas proprietárias da infra-estrutura de transporte de electricidade em Portugal (REN) e Espanha (REE) serão accionistas minoritárias do novo mercado, que será presidido por um português, no arranque. Três anos depois, será um espanhol a assumir a pasta.

A possibilidade de fazer da Pen√≠nsula Ib√©rica um dos principais centros de abastecimento de g√°s √† Europa ganhou nova for√ßa depois de a R√ļssia ter cortado pela segunda vez o abastecimento via Ucr√Ęnia, deixando duas dezenas de pa√≠ses sem fornecimento em plena vaga de frio.
O gás natural consumido em Portugal tem origem em dois países africanos, a Argélia e a Nigéria. E Espanha tem vários projectos de reforço da capacidade de interligação a França, pelos Pirinéus.

Fonte